100 MULHERES QUE FIZERAM A HISTÓRIA DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL

100 MULHERES QUE FIZERAM A HISTÓRIA DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL
100 MULHERES QUE FIZERAM A HISTÓRIA DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL - para conhecer esta obra, CLIQUE na imagem acima

CEMP

CEMP
Centro de Estudos do Movimento Pentecostal (Cemp) - Clique na imagem acima para entrar no site




ALERTA: A VERDADEIRA HISTÓRIA DOS HINOS DO PASTOR JOTINHA - LEIA AQUI.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

A SAÍDA DE FRIDA VINGREN DO JORNAL MENSAGEIRO DA PAZ - EM JANEIRO, CHEGA AO PÚBLICO BIOGRAFIA DA PIONEIRA ASSEMBLEIANA MAIS FAMOSA


Nos anos de 1930 e 1931, Frida Vingren estava trabalhando intensamente como redatora-chefe e principal articulista do jornal Mensageiro da Paz, ao lado do seu esposo, assim como fizera nos extintos jornais Boa Semente e O Som Alegre. O que fez Gunnar e Frida passarem a direção do jornal para Samuel Nyström a ponto de não comparecerem à 2ª Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil em Recife? Teria existido uma ordem para isto ou eles decidiram por conta própria?
Esta e várias outras questões relacionadas à vida e ao ministério de Frida são respondidas em sua biografia.


Quais foram os talentos que fizeram Frida uma mulher à frente do seu tempo?
O que ela fez diferente das demais esposas dos missionários suecos?
Por que a sua vida continua tão polêmica na história das Assembleias de Deus?
Como era o relacionamento dela com Gunnar Vingren?
Qual foi o motivo da separação entre Gunnar Vingren e Samuel Nyström?
Por que Gunnar Vingren lançou um novo jornal no Rio de Janeiro?
Teria sido Frida o principal motivo para a convocação da 1ª Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil em 1930?
Como Frida reagiu à decisão da CGADB sobre o papel da mulher na igreja?
O que levou os Vingren a irem embora do Brasil?
O que aconteceu com Frida depois que voltou para a Suécia?


Ela foi esposa, mãe, dona de casa, enfermeira, pregadora, evangelista, ensinadora, instrumentista, compositora, tradutora, intérprete, cantora, redatora, articulista, poetisa, comentarista de revistas da Escola Dominical, exercia os dons espirituais de profecia e línguas e liderou as Assembleias de Deus de Belém do Pará e de São Cristóvão, no Rio de Janeiro.

Acima de tudo, Frida foi uma trabalhadora incansável na obra de Deus.
Uma grande inspiração para todas as mulheres cristãs atuais.

O leitor vai ter bastante fotos inéditas e novidades relacionadas com Frida e Gunnar, os missionários suecos e à Assembleia de Deus nos anos 20 e 30.

ANTECIPE AGORA SEU EXEMPLAR

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

EM JANEIRO, BIOGRAFIA DE FRIDA VINGREN, A ASSEMBLEIANA MAIS FAMOSA

                                                        ANTECIPE O SEU PEDIDO


Quais foram os talentos que fizeram Frida uma mulher à frente do seu tempo?
O que ela fez diferente das demais esposas dos missionários suecos?
Por que a sua vida continua tão polêmica na história das Assembleias de Deus?
Como era o relacionamento dela com Gunnar Vingren?
Qual foi o motivo da separação entre Gunnar Vingren e Samuel Nyström?
Por que Gunnar Vingren lançou um novo jornal no Rio de Janeiro?
Teria sido Frida o principal motivo para a convocação da 1ª Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil em 1930?
Como Frida reagiu à decisão da CGADB sobre o papel da mulher na igreja?
O que levou os Vingren a irem embora do Brasil?
O que aconteceu com Frida depois que voltou para a Suécia?


Ela foi esposa, mãe, dona de casa, enfermeira, pregadora, evangelista, ensinadora, instrumentista, compositora, tradutora, intérprete, cantora, redatora, articulista, poetisa, comentarista de revistas da Escola Dominical, exercia os dons espirituais de profecia e línguas e liderou as Assembleias de Deus de Belém do Pará e de São Cristóvão, no Rio de Janeiro.

Acima de tudo, Frida foi uma trabalhadora incansável na obra de Deus.
Uma grande inspiração para todas as mulheres cristãs atuais.

O leitor vai ter bastante fotos inéditas e novidades relacionadas com Frida e Gunnar, os missionários suecos e à Assembleia de Deus nos anos 20 e 30.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

PAPA NÃO ENTROU NA ASSEMBLEIA DE DEUS

Motivado pelo interesse de pesquisador e pelo interesse da doutora Marina Correa, da PUC-SP, cujo tema de estudo é a Assembleia de Deus, procurei obter um registro em vídeo do episódio ocorrido com o Papa quando ele visitou a comunidade de Manguinhos no Complexo de Varginha, zona norte do Rio de Janeiro, no dia 25 de julho de 2013.  Por meio do jornalista Eduardo Araujo, do departamento de Jornalismo da CPAD, descobri que a Assembleia de Deus referida nas reportagens da mídia é uma congregação da Assembleia de Deus de Bonsucesso, pastor-presidente Jaime Soares, membro da CGADB. O dirigente da congregação é o presbítero Eliel Magalhães e o vice-dirigente é o presbítero Elenilson Ribeiro. Eduardo Araujo, que também pertence à AD de Bonsucesso, conseguiu para mim, um vídeo do acontecimento e também o contato do presbítero Eliel com quem fiz uma entrevista por telefone.
As imagens foram gravadas por um membro da congregação chamado Leonardo, usando o celular da esposa do presbítero Eliel.

Isael de Araujo
Chefe do Centro de Estudos do Movimento Pentecostal (Cemp)
CPAD

Veja TODO o vídeo e compare com o que foi noticiado pela imprensa na ocasião.
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

FRIDA VINGREN – Novo livro pronto para publicação


Concluí a minha quinta obra: a vida e o trabalho da excepcional missionária sueca Frida Vingren, esposa do pioneiro Gunnar Vingren.
A meu ver, a maior heroína assembleiana e, ao mesmo tempo, a maior injustiçada da história assembleiana” – Gedeon Freire de Alencar, doutor em Ciências da Religião
Ela foi esposa, mãe, dona de casa, enfermeira, pregadora, evangelista, ensinadora, instrumentista, compositora, tradutora, intérprete, cantora, redatora, articulista, poetisa, comentarista de revistas da Escola Dominical, exercia os dons espirituais de profecia e línguas e liderou as Assembleias de Deus de Belém do Pará e de São Cristóvão, no Rio de Janeiro.
Ela foi o principal motivo da convocação da primeira Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil em 1930.
A obra traz cópia de toda a produção literária de Frida.
O leitor vai ter bastantes fotos inéditas e novidades relacionadas com Frida e Gunnar, os missionários suecos e à Assembleia de Deus nos anos 20 e 30.
Lançamento em breve.
Se você gostou dessa notícia, escreva para ouvidoria@cpad.com.br ou isael.araujo@cpad.com.br

segunda-feira, 24 de junho de 2013

O DILEMA ENTRE SAIR ÀS RUAS OU ESPERAR O CÉU – AS HISTÓRICAS VISÕES DE FUTURO DOS EVANGÉLICOS

As recentes manifestações ocorridas nas ruas em dezenas de cidades brasileiras, suscitaram-me escrever algo sobre diferentes posições teológicas históricas de futuro, considerando um eventual dilema no seio dos evangélicos entre sair às ruas ou esperar o céu, em relação às questões existenciais tais como saúde, educação, política, transportes e segurança.
Quanto ao campo da escatologia (gr. escathos [últimas coisas] + logia [estudo]), há, basicamente, quatro concepções: milenarismo, pré-milenarismo, pós-milenarismo e amilenarismo.

O MILENARISMO
No século 19, predominou, entre os crentes norte-americanos, o milenarismo, originário da palavra “mil”, em referência ao milênio, ou seja, o reinado de mil anos de Cristo mencionado em Apocalipse 20.1-8. O milenarismo também ficou conhecido como quiliasmo, do grego chilias, “mil”.
1.       O Foco é a Segunda Vida de Cristo que está Próxima
O esquema milenarista surgido durante as décadas de 1840-50 fundamentou o adventismo, ou seja, a ênfase exacerbada à segunda vinda de Jesus à Terra, que considerava iminente, para salvar os justos e aniquilar os pecadores, do que surgiram, então, os russelitas, ou testemunhas de Jeová, e os adventistas, que se manifestaram fortemente nesse período. Os adventistas, embora recusassem datar o retorno de Jesus, geralmente concordavam com Arthur T. Pierson, que concluíra, através de doze métodos independentes de cálculos proféticos, que uma grande crise mundial aconteceria provavelmente entre os anos de 1880 e 1920. Seus contemporâneos estavam vivendo dentro desse processo. A teologia escatológica de Arthur T. Pierson fora articulada por John Nelson Darby, principal líder dos Irmãos de Plymouth, os quais enfatizavam a chegada do milênio ou o fim do mundo.
2.       A Igreja Neotestamentária será Restaurada no Fim dos Tempos
O restauracionismo alimentava uma expectativa para o fim dos tempos, com a organização da verdadeira igreja com a presença de apóstolos e profetas. A “Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias” (mórmons), organizada em 1830, por exemplo, sustentava que a verdadeira igreja fora divinamente restaurada nesse ano. Guiados por um “profeta” que era rodeado por apóstolos, os mórmons, como se tornaram conhecidos, pretendiam passar para a cultura religiosa da época a ideia de que haviam restaurado completamente o estilo do cristianismo do Novo Testamento.
Enquanto o apelo de tais grupos alcançava alguns frutos das metas dos restauracionistas, outros de menor estrutura surgiram, influenciando mais diretamente o pentecostalismo norte-americano, como “Shiloh”, de Frank Sandford, a “União Cristã”, e “Santos da Undécima Hora”, para não citar outros. Um que teve influência direta sobre a Assembleia de Deus norte-americana foi John Alexander Dowie. Ele estava certo de que ocorreria uma plena restauração da experiência neotestamentária nos fins dos tempos do cristianismo, da mesma forma que ocorrera com os dons ministeriais contidos nas epístolas paulinas. A visão restauracionista de Dowie era muito semelhante à versão pentecostal.

O PRÉ-MILENISMO
Tanto os pós quanto os pré-milenistas são, rigorosamente falando, milenistas no sentido de que esperam que o Milênio irá ocorrer em alguma época do futuro. Jesus voltará pessoalmente no fim da era da Igreja e estabelecerá o seu reino na Terra durante mil anos.
O pré-milenismo, que espera a segunda vinda de Cristo antes do estabelecimento do Milênio de Apocalipse 20, veio a caracterizar a escatologia pentecostal, em contraste com o pós-milenismo. Embora as compreensões dos pentecostais sobre a escatologia não fossem unicamente pentecostais, mas amplamente compartilhadas com as igrejas fundamentalistas (e muitas evangélicas). Os pentecostais, contudo, eram únicos em ver o derramamento do Espírito como o cumprimento, em si mesmo, da profecia sobre o fim dos tempos.
Os pré-milenistas, mais adiante, vieram a ser divididos em historicistas e futuristas.
 1.       Pré-milenismo Historicista
Os historicistas viam o cumprimento das profecias ocorrendo dentro da era histórica da igreja. Esta perspectiva foi desacreditada pelos milenistas no meado do século 19.
 2.       Pré-milenismo Futurista
Os pentecostais tornaram-se predominantemente futuristas, esperando o principal cumprimento das profecias bíblicas apoiando-se no futuro, e quase todos criam que esse cumprimento era iminente.
 2.1 Pré-milenismo Futurista Dispensacionalista
Uma variante da posição futurista, conhecida como dispensacionalismo, foi desenvolvida por John Nelson Darby. Ele cria que a história podia ser dividida em sete eras ou dispensações, em cada uma das quais Deus se relacionara com a humanidade de uma maneira diferente. Estamos na sexta dispensação - a da Graça, que é a era da Igreja do Senhor. A era da Igreja é parentética: a profecia bíblica se cala a respeito dela. A Igreja e Israel são vistos como dois povos de Deus distintos, cada qual com um papel específico. Essa visão foi popularizada nos Estados Unidos especialmente pela Bíblia de Referência Scofield (1909) e tornou-se o pensamento que dominou o pentecostalismo norte-americano. A era vindoura é a do Reino.
 2.2 Pré-milenismo Futurista Pré-tribulacionista
Os futuristas foram, posteriormente, divididos em pré-tribulacionistas e pós-tribulacionistas. A maioria dos pentecostais adotou a visão do movimento profético, prevalecente no fim do século 19, a da expectativa do rapto, ou retirada, da igreja antes do período da tribulação. Alguns, contudo, continuaram a pensar que a igreja sobreviveria na Terra, durante a grande tribulação, até que Cristo viesse para instalar um reino terrenal. Um segmento bem menor previa o rapto no meio da grande tribulação, a visão mesotribulacionista. A doutrina do rapto pré-tribulacionista levou os pentecostais a pregarem, por um lado, uma mensagem pessimista do juízo iminente, com “guerras e rumores de guerras” como um sinal do tempo do fim, e por outro lado, a mensagem otimista da “bem-aventurança” do rapto da igreja.
A visão adjacente sobre temas morais da maioria dos pentecostais ao cumprimento das profecias dos últimos dias foi caracterizada como antinomianismo. Sendo o cumprimento das profecias predestinado pela vontade determinada de Deus, esse cumprimento era visto como um sinal do fim e era, na visão dos pentecostais, justificada – não sujeita à medida comum das leis morais de Deus. O fim justificava os meios. Eles aplaudiam a restauração de Israel, sem se importar com quais meios empregados, embora, ao mesmo tempo, deplorassem a crescente taxa de crimes e desejassem reverter a tendência. Contudo, eles viam ambos os fenômenos como cumprimento da profecia bíblica. A aplicação do princípio não foi consistente. Este problema moral não era novo, como evidenciado pela declaração de Jesus sobre sua própria traição: “E, na verdade, o Filho do Homem vai segundo o que está determinado; mas ai daquele homem por quem é traído!” (Lc 22.22).

O PÓS-MILENISMO
O pós-milenismo prevê que a igreja vai instalar gradualmente um milênio cristão, após o qual Cristo retornará como Rei.
Os pós-milenistas tratam os mil anos do Milênio como uma extensão da Era da Igreja, quando, segundo eles, mediante o poder do evangelho, o mundo inteiro será conquistado para Cristo. Ou seja, Cristo governará sem estar fisicamente presente. Eles também espiritualizam as profecias do Antigo Testamento, e não há lugar no seu sistema para uma restauração do Israel nacional ou um reino literal de Cristo na terra. Embora alguns admitam que haverá um ressurgimento do mal imediatamente antes de Cristo voltar de modo “cataclísmico”, a maioria espera uma grande divulgação do evangelho, que tornará mais próxima a volta de Cristo.
Eles ensinam que essa era presente é o Reino de Deus, e que os cristãos devem lançar mão do poder de Deus para completá-lo, algo que “poderia ter acontecido há mil anos, se a igreja daqueles dias tivesse chegado à maturidade necessária”. Acreditam que Cristo voltará a um mundo no qual a igreja terá assumido o domínio “sobre todos os aspectos da estrutura social”. A igreja deve reconquistar o controle sobre todos os reinos deste mundo. Alguns dizem que a igreja precisa abater toda forma de governo que se opõe a Deus. Até mesmo a morte precisa ser “totalmente conquistada antes da volta de Cristo”.
Muitos não acreditam na doutrina do Arrebatamento e, pelo contrário, procuram a vitória e o domínio ao estabelecerem o Reino de Deus na terra. A maioria deles é preterista, e acredita que a Grande Tribulação aconteceu no século primeiro. Acreditam, também, que “o Israel étnico foi excomungado pela sua apostasia” e que “Cristo transferiu as bênçãos do reino de Israel para um novo povo, a Igreja”. Desconsideram os numerosos trechos bíblicos que demonstram que Deus ainda tem um propósito para o Israel nacional no seu plano.
1.       O Reino Agora ou Dominionismo
Pat Robertson, fundador da Christian Broadcasting Network (CBN) e do Clube 700, Bill Hamon, Larry Lea, Thomas Reid, Earl Paulk e muitos outros destacados líderes e mestres de movimentos de renovação são proponentes do ensino pelo qual afirmam que Jesus só voltará à terra quando “a igreja” subjugá-la e governá-la. É uma forma de pós-milenismo chamado “Reino Agora” ou “Domínio”, que enfatiza transformar os reinos deste mundo no reino de Cristo. Na verdade, esse ensino tem origem em várias correntes teológicas e permeia diversos movimentos inter-relacionados, como Movimento Chuva Serôdia, Manifestação dos Filhos de Deus, Dominionismo, Movimento Profético, Restauracionismo e Confissão Positiva.
A  igreja precisa lutar para retomar o domínio conquistado por Satanás por ocasião da queda. Larry Lea e outros promovem conferências sobre a Teologia do Domínio em todo o país. E Pat Robertson disse:
Quero imaginar uma sociedade onde os membros da igreja dominem sobre as forças do mundo, onde o poder de Satanás esteja amarrado pelo povo de Deus, e onde não existam mais doenças, e onde não exista mais possessão demoníaca...
Veremos uma sociedade onde as pessoas sejam seres divinos, vidas morais, e onde o povo de Deus tenha muito para emprestar e não precise tomar emprestado... e o povo de Deus seja o povo mais honrado da sociedade... sem drogas... a pornografia não tenha acesso a nenhum público... o povo de Deus herde a terra... exista um presidente na Casa Branca cheio do Espírito, os homens no Senado e na Câmara dos Deputados, cheios do Espírito e adorando a Jesus, e os juízes fazendo o mesmo...
Você pode dizer: Isto é uma descrição do Milênio, quando Jesus voltar... [mas] essas coisas... podem acontecer agora, neste tempo... e elas vão acontecer, porque estou convencido de que estamos à beira do maior avivamento espiritual que o mundo jamais conheceu!... Milhares de pessoas entrarão no Reino... nos próximos anos... conseguiremos compreender a natureza da prosperidade e nos preparar para o que Deus vai fazer... Deus vai nos colocar em posição de liderança e responsabilidade, e vamos conseguir pensar dessa maneira... guardem minhas palavras, no próximo ano, dois anos... nos próximos três ou quatro, veremos coisas acontecerem que fatalmente perturbarão nossas mentes! Glória a Deus! (Extraído de um discurso proferido no Satellite Network Seminar, realizado de 9 a 12 de dezembro de 1984, no Word of Faith World Outreach Center, de Robert Tilton, em Dallas,Texas. Citado em Moriarty, pp. 164-65.)
2. A Manifestação dos Filhos de Deus
O Movimento Chuva Serôdia nos EUA, nos anos 40, deu origem a numerosos outros subensinos. Um deles foi o da “Manifestação dos Filhos de Deus”, dividido em dois grupos principais: The Walk (O Caminho) e Body of Christ (Corpo de Cristo). O Caminho originou-se do Chuva Serôdia sob o “apostolado” de John Robert Stevens, que, como Paul Cain e outros, era discípulo de William Branham. Ele pastoreou igrejas da Assembleia de Deus (AG) e depois fundou a Church of the Living Word (Igreja da Palavra Viva), em Redondo Beach, Califórnia.
Como um dos mais militantes movimentos que tenta estabelecer o Reino de Deus na terra, seus ensinos são, talvez, os mais definidos entre as doutrinas da Teologia do Reino Agora. Eles têm todos os elementos da teoria clássica do dominionismo: imortalização, restauração dos ofícios de apóstolo e profeta, autoridade absoluta, capacidade divina – você determina e consegue.
Eles enfatizam “novos níveis de revelação” por meio de apóstolos e ensinam três doutrinas não-ortodoxas:
1) a humanidade pode se tornar divina;
2) erradicação do pecado; e
3) os crentes podem se tornar Cristo (atual imortalidade dos santos).
O movimento sofreu dispersão maciça como resultado de muitos escândalos que o elevaram à posição extrema de seita. Devido à associação com o Movimento Manifestação dos Filhos de Deus causar-lhes embaraços, poucos admitem hoje pertencerem ao movimento. Não obstante seus devotos, fervorosos em suas crenças, continuarem secretamente a espalhar suas doutrinas em outras igrejas, e estas serem assimiladas por outros grupos pentecostais, principalmente a teoria do dominionismo, expressa nos movimentos de guerra espiritual e de sinais e maravilhas, especialmente com a sua faceta mais popular, a da necessidade de neutralizar os “espíritos territoriais”.

O AMILENARISMO
Os amilenistas não entendiam o Milênio como um período específico na história. Negam que Apocalipse 20 refira-se a um período literal de mil anos. Para eles, não haverá nenhum reino futuro de Cristo na Terra. A visão Reformada moderna e medieval tendia a ser amilenista, vendo o Milênio simplesmente como um símbolo da era da igreja. Alguns espiritualizam o Milênio e dizem que ele representa o reino atual de Cristo no céu durante a totalidade da era da Igreja.

Texto elaborado com base em: Dicionário do Movimento Pentecostal, CPAD, 2008, p. 592-593, 611-612, 619-620; Teologia Sistemática - uma perspectiva pentecostal, Stanley M. Horton, CPAD, 1996, p. 783, 797.

quarta-feira, 12 de junho de 2013

BRASIL VAI SEDIAR CONFERÊNCIA MUNDIAL PENTECOSTAL EM 2016


CPAD reedita o livro das mensagens da 8ª Conferência Mundial realizada no Rio de Janeiro em 1967

Pela segunda vez o Brasil vai sediar o maior evento pentecostal do mundo. A primeira ocorreu no Rio de Janeiro de 18 a 23 de julho de 1967. Foi a oitava edição da Conferência Mundial Pentecostal realizada desde 1947 a cada três anos em diferentes partes do mundo por um comitê de líderes das igrejas pentecostais.
O encontro mundial de 1967 no Brasil, sob o tema “O Espírito Santo glorificando a Cristo”, teve reuniões no Maracanãzinho e o encerramento no Estádio do Maracanã com a assistência de 150 mil pessoas. Os preletores foram Thomas Zimmerman (Assembléia de Deus dos EUA), Philip Ducan (Assembléias de Deus da Austrália), Jack Wooderson (Igrejas Pentecostais da África do Sul), David Yonggi Cho (Igreja do Evangelho Pleno de Seul, Coréia do Sul), Noel de Souza (México), Veiko I. Mannenin (Igreja Pentecostal Salém, Finlândia), José Maria Rico (Bolívia), Natanael M. Van Cleave (Igreja Quadrangular, EUA), Alcebíades Pereira Vasconcelos (pastor da Assembléia de Deus de Belém do Pará), R. Leonard Carrol (Igreja de Deus, EUA), Erwin Lorentz (Igreja Pentecostal, Alemanha), Lewi Pethrus (Igreja Filadélfia de Estocolmo, Suécia), Robert Taitenger (Tabernáculo Pentecostal, Canadá) e Alexander Tee (Movimento Pentecostal Elim, Inglaterra).
O Brasil foi escolhido novamente para sediar a Conferência na última reunião dos líderes membros do Comitê Mundial das Assembleias de Deus realizada em 2012. Pentecostais de todo o mundo vão se juntar aos crentes brasileiros para orar, louvar e pregar a Palavra de Deus na unção do Espírito Santo.
A 24ª Conferência Mundial Pentecostal em São Paulo será um momento especial de desafios e avivamento para todos, obreiros e crentes, na atualidade, e para as gerações futuras até a volta de Nosso Senhor Jesus.
Até lá, você pode ser edificado e inspirado pelas belas mensagens pregadas na 8ª Conferência. Em 1967 a CPAD publicou uma coletânea com mensagens, preletores e fotos da 8ª Conferência Mundial Pentecostal realizada no Rio de Janeiro naquele ano. Em 2013, quando a CGADB realizou a sua 41ª assembleia geral ordinária, a CPAD resolveu reimprimir a coletânea tendo em vista que aquela AGO teve o mesmo tema da Conferência Mundial.
Você pode adquirir um exemplar do livro nas filiais da CPAD ou pelos sites http://www.cpad.com.br/cemp/index.php ou http://www.cpad.com.br



terça-feira, 30 de abril de 2013

DEZ ESTADOS MAIS ASSEMBLEIANOS DO BRASIL

Segundo uma lista elaborada e publicada pelo Cemp com os dados de Religião do Censo Demográfico de 2010 do IBGE, os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Pernambuco, Minas Gerais, Goiás, Bahia, Maranhão, Ceará e Paraná são os lugares onde há mais pessoas que informaram pertencer às Assembleias de Deus.

As Assembleias de Deus em São Paulo começaram na cidade de Santos em 1924, com a chegada do missionário Daniel Berg e sua esposa Sarah; no Rio de Janeiro, a igreja começou na casa da família Brito no bairro de São Cristóvão e teve a sua fundação oficializada em 1924 pelo missionário Gunnar Vingren; no Pará deu-se a fundação da primeira Assembleia de Deus do país em 18 de junho de 1911, com os dezoito irmãos batistas que ser tornaram pentecostais e com os missionários Gunnar Vingren e Daniel Berg; em Pernambuco, a igreja teve início em 1916 com o evangelista Adriano Nobre de Almeida e sua fundação foi oficializada em 1918 pelo missionário Joel Carlson; em Minas Gerais, o pastor Clímaco Bueno Aza deu início à igreja em 1927; em Goiás, um dos últimos Estados a receber a Assembleia de Deus, a igreja começou em 1936 com o trabalho do então diácono Antônio do Carmo Moreira, enviado pela Assembleia de Deus de Madureira no Rio de Janeiro; na Bahia, a igreja começou no interior do Estado por volta de 1924 com o trabalho da irmã Joaquina de Souza Carvalho e seu esposo; no Maranhão, também foi o pastor Clímaco Bueno Aza quem deu início à igreja em 1921; o Ceará foi o segundo Estado a dar início às Assembleias de Deus com o trabalho da irmã Maria de Jesus Nazaré Araújo no interior cearense em 1914; e no Paraná, a igreja foi iniciada pelo pastor Bruno Skolimowski em 1928.

Texto elaborado por Isael de Araujo
Chefe do Centro de Estudos do Movimento Pentecostal (Cemp)
CPAD

quinta-feira, 18 de abril de 2013

OS DEZ ESTADOS MAIS PENTECOSTAIS DO BRASIL

SÃO PAULO....................6.088.132

RIO DE JANEIRO.............2.520.314

MINAS GERAIS...............2.257.705

PARÁ..............................1.563.720

PARANÁ.........................1.399.764

BAHIA............................1.318.241

GOIÁS............................1.140.647

PERNAMBUCO..............1.102.485

RIO GRANDE DO SUL.......901.256

CEARÁ..............................825.592

Levantamento da CPAD/Cemp com base nos dados do IBGE – Censo Demográfico 2010 – Religião: Amostra
Cemp (Centro de Estudos do Movimento Pentecostal)

sexta-feira, 12 de abril de 2013

BIOGRAFIA DO PRESIDENTE REELEITO DA CGADB


De 1990 a 2013, pastor José Wellington venceu seis eleições (incluindo a de ontem) por votação e quatro por aclamação. O concorrente, pastor Samuel Câmara disputou a presidência quatro vezes (1993, 2007, 2009 e 2013).

Vale a pena ler a vida deste pastor e líder.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

VOCÊ CONHECE?


Para conhecer e adquir uma dessas obras, acesse a LOJA VIRTUAL da CPAD em www.cpad.com.br

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

PENTECOSTAIS REPRESENTAM 70% DOS PROTESTANTES DE TODO O PLANETA

Um estudo publicado em 2006 prevê que até 2025 haverá um bilhão de evangélicos pentecostais no mundo.
por Leiliane Roberta Lopes


Pentecostais representam 70% dos protestantes de todo o planeta           
 
        
Uma matéria especial do jornal Mensageiro da Paz do mês de janeiro relata a importância do pentecostalismo dentro do segmento de cristãos protestantes.
A reportagem apresenta números mundiais que confirmam a representatividade que os pentecostais possuem, afinal são 630 milhões deles espalhados pelos quatro cantos da Terra, ou seja, 70% dos 900 milhões de protestantes que existem no mundo.
No Brasil a quantidade de membros de igrejas pentecostais também vem crescendo, o Censo 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) notou este aumento em todas as regiões do Brasil e mostrou que a Assembleia de Deus é a igreja que mais cresce no Brasil.
Dos mais de 22,2% de evangélicos brasileiros, 13,3% são de igrejas pentecostais o que significa que temos mais de 25 milhões de membros de igrejas como as ADs, Deus é Amor, Brasil para Cristo, Congregação Cristã no Brasil, Igreja do Evangelho Quadrangular, Igreja de Nova Vida e outras.
A reportagem do jornal mensal publicado pela CPAD (Casa Publicadora das Assembleias de Deus) ainda mostra uma estimativa feita pela Hartford Institute for Religion Research, divulgada pelo MP em janeiro de 2006 já apontando este crescimento de evangélicos pentecostais no mundo.
O estudo diz que até 2025 terão mais de um bilhão de pentecostais no mundo, o que vai representar 45% de todos os cristãos – incluindo católicos, ortodoxos e protestantes em geral.
Fonte: site Gospel Prime.

Google+ Followers

DICIONÁRIO FOI LANÇADO NA CONVENÇÃO DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS DE ALAGOAS E NA AD DE MACEIÓ

DICIONÁRIO FOI LANÇADO NA CONVENÇÃO DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS DE ALAGOAS E NA AD DE MACEIÓ
O autor presenteou o pastor José Antonio dos Santos, pastor-presidente da AD de Maceió e presidente da Comadal, com um exemplar do Dicionário
Encerrando sua primeira viagem de lançamento no Nordeste, o autor, Isael de Araújo, no dia 6 de maio, terça-feira à tarde, falou sobre o Dicionário do Movimento Pentecostal para dezenas de obreiros da Comadal, presidida pelo pastor José Antonio dos Santos (Zé Neco). À noite, no tradicional culto de ceia do Senhor e na comemoração dos 22 anos de pastorado do José Antonio na AD de Maceió, o autor recebeu a oportunidade de falar para toda a igreja sobre o Dicionário.
Pastor José Antonio, também atual 1° vice-presidente da Mesa Diretora da CGADB e presidente da Umadene, é verbete do Dicionário (p. 764). Pioneiros e antigos pastores da AD de Maceió são verbetes do Dicionário: Otto Nelson (pp. 503-505), Antônio Rego Barros (pp. 116, 117), Gustav Arne Johansson (p. 402), Jovenal Pedro da Silva (p. 803) e Manoel Pereira Lima (p. 427). Exemplares do Dicionário foram vendidos na livraria da igreja pelo funcionário Eliel Júnior, da filial da CPAD em Recife.
Veja as fotos:

DICIONÁRIO FOI LANÇADO NA CONVENÇÃO DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS EM PERNAMBUCO E NA AD DE RECIFE

DICIONÁRIO FOI LANÇADO NA CONVENÇÃO DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS EM PERNAMBUCO E NA AD DE RECIFE
O autor presenteou o pastor Ailton José Alves, pastor-presidente da AD de Recife e presidente da Conadepe, com um exemplar do Dicionário
No dia 5 de maio, segunda-feira à tarde, o autor, Isael de Araújo, falou sobre o Dicionário do Movimento Pentecostal para centenas de obreiros da Conadepe, presidida pelo pastor Ailton José Alves. À noite, quando a AD de Recife, presidida pelo pastor Ailton, se reuniu no tradicional culto de ceia da primeira segunda-feira do mês, o autor foi convidado a trazer a mensagem da Palavra de Deus e falar sobre o Dicionário.
A igreja possui quatro rádios e uma TV na internet que transmitem seus principais cultos.
A AD de Recife é uma das igrejas mais históricas das Assembléias de Deus no Brasil, possuindo atualmente, segundo pastor Ailton, 215.000 crentes na capital e cerca de 800.000 no interior. Ela, além de ter sido pastoreada por destacados líderes como Joel Carlson (pp. 156, 157), José Amaro da Silva (pp. 799, 800) e José Leôncio da Silva (pp. 802, 803), é berço do Círculo de Oração (pp. 189, 190), das Campanhas Evangelizadoras (p. 152) e da Harpa Cristã (pp. 341, 342). O atual pastor-presidente, Ailton José Alves, também é verbete do Dicionário (p. 17).
Após o encerramento do culto, funcionários da filial da CPAD de Recife, sob a gerência do presbítero João Batista, venderam exemplares do Dicionário na entrada principal do templo-central. Veja as fotos:

DICIONÁRIO FOI LANÇADO EM ABREU E LIMA NA COMEMORAÇÃO DOS 80 ANOS DA IGREJA

DICIONÁRIO FOI LANÇADO EM ABREU E LIMA NA COMEMORAÇÃO DOS 80 ANOS DA IGREJA
Pastor Roberto José dos Santos, pastor-presidente da AD de Abreu e Lima, e presidente da Comadalpe, ao lado do autor, apresentando o Dicionário
O autor, Isael de Araújo, falou sobre o Dicionário do Movimento Pentecostal na Escola Bíblica da Assembléia de Deus de Abreu e Lima (PE), presidida pelo pastor Roberto José dos Santos, no dia 2 de maio. No sábado, o autor participou da festa dos 80 anos de fundação da igreja, realizada no Estádio do Arruda onde compareceram cerca de 40 mil pessoas. No domingo à noite, dia 4, o autor teve outra oportunidade de falar sobre o Dicionário para toda a igreja reunida no encerramento das comemorações.
O pastor Roberto José, preside também a Comadalpe, que segundo o livro histórico lançado na festa dos 80 anos, página 81, é composta de aproximadamente 200.000 de crentes em todo o Estado de Pernambuco entre membros e congregados.
Os pioneiros e os mais recentes pastores de Abreu e Lima constam como verbetes do Dicionário: ANTÔNIO TORRES GALVÃO (pp. 326, 327); AMARO ALEXANDRINO DE SENA (pp. 777, 778); ISAAC MARTINS RODRIGUES (p. 749); e o pastor atual, também presidente do Conselho Fiscal da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil (CGADB), ROBERTO JOSÉ DOS SANTOS (pp. 768, 769). Exemplares do Dicionário foram vendidos no estande da filial da CPAD em Recife montado no pátio da igreja. Veja as fotos:

AUTOR FAZ PALESTRA NA FAESP

AUTOR FAZ PALESTRA NA FAESP
A convite, o autor do Dicionário do Movimento Pentecostal, Isael de Araujo, esteve dia 26, sábado, na Faculdade Evangélica de São Paulo (FAESP), mantida pelo Ministério da Assembléia de Deus de Belenzinho, São Paulo. O autor fez palestras, das 14:00 às 16:30 horas, sobre o pentecostalismo no mundo e no Brasil, e sobre a história das Assembléias de Deus. Assistiram as palestras, alunos e professores. Entre os presentes, estava Ulla Bergstén, filha do falecido missionário Eurico Bergstén.
Veja fotos abaixo:

SESSÃO DE AUTÓGRAFOS NA CPAD-NITERÓI

SESSÃO DE AUTÓGRAFOS NA CPAD-NITERÓI
O autor respondendo perguntas sobre o Dicionário feitas pelo pastor Alexandre Coelho
A CPAD promoveu uma sessão de autógrafos com o autor do Dicionário do Movimento Pentecostal na manhã de 19 de abril, na filial de Niterói (RJ), gerente Ricardo Santos. O evento foi prestigiado com a presença de pastores, familiares e amigos convidados. O pastor Alexandre Coelho, chefe do Setor de Livros da CPAD e responsável pelos autores nacionais, representou a direção da editora e fez uma entrevista com o autor para que todos presentes conhecessem melhor a obra. Após esta parte, o autor deu autógrafos para os clientes que adquiriram o Dicionário e também foi servido um coquetel para os clientes. Veja abaixo fotos do evento:
Obra de consulta com mais de 1.000 verbetes sobre o pentecostalismo no mundo e no Brasil.

Um livro escrito durante quatro anos. Agora à sua disposição.

Uma ampla visão histórica e cronológica das Assembléias de Deus, seus pioneiros e líderes.
Síntese histórica das principais denominações pentecostais brasileiras (Congregação Cristã, Igreja do Evangelho Quadrangular, Igreja O Brasil Para Cristo, Igreja Pentecostal Deus é Amor, Igreja Universal do Reino de Deus, Igreja Internacional da Graça, e várias outras).
Perfil de homens e mulheres usados por Deus para fundar igrejas e trabalhos pentecostais no mundo e no Brasil.
Perfil dos missionários suecos, noruegueses, finlandeses, americanos e de outras nacionalidades que atuaram no Brasil.
Definição de expressões e temas principais do pentecostalismo.
Síntese histórica das principais denominações pentecostais do mundo.
Grande cronologia do pentecostalismo no mundo desde o Dia de Pentecostes, no século 1 ao século 21.
Grande cronologia do pentecostalismo no Brasil desde o século 19 ao século 21.
Mais de 500 fotos históricas do pentecostalismo no mundo e no Brasil.
A história do pentecostalismo na Suécia, Noruega, Finlândia e Estados Unidos, países que mais influenciaram a igreja pentecostal brasileira.
Todos os verbetes acompanhados de fontes bibliográficas para maiores consultas do leitor.
E muito mais.

Mais que um dicionário, uma verdadeira enciclopédia.

Formato: 16 x 22,7
Páginas: 960
ISBN: 85-263-0883-1
---------------------------------------------------------------------------------

DICIONÁRIO FEZ SUCESSO NA CONVENÇÃO GERAL DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS EM PORTO ALEGRE (RS)

DICIONÁRIO FEZ SUCESSO NA CONVENÇÃO GERAL DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS EM PORTO ALEGRE (RS)
Durante a 4ª AGE da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil (CGADB), realizada de 25 a 28 de fevereiro, na centro de convenções da PUC, em Porto Alegre, o Dicionário do Movimento Pentecostal foi divulgado e vendido no estande da CPAD. O culto de abertura aconteceu no templo da AD de Porto Alegre, presidida pelo pastor Ubiratan Batista Job. No dia 28, o Dicionário foi apresentado pelo pastor Antonio Gilberto para os 4.500 ministros participantes. O autor concedeu autógrafos para os pastores que adquiriram um exemplar.
Veja fotos abaixo:

LANÇADO NA COMADERJ

LANÇADO NA COMADERJ
Pastor Jonas Francisco de Paula, presidente da Comaderj, recebeu um exemplar entregue pelo autor
O autor lançou o Dicionário na Convenção de Ministros das Assembléias de Deus do Estado do Rio de Janeiro (Comaderj), reunida de 14 a 16 de fevereiro, na cidade de Paracambi. O lançamento do Dicionário ocorreu no dia 16 (sábado) para dezenas de pastores e com a presença do pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB. Houve também um período de autógrafos no estande da CPAD montado no ginásio onde ocorreram as reuniões convencionais.
Veja fotos abaixo:

DICIONÁRIO É LANÇADO NA CONVENÇÃO DE PASTORES DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS DE SÃO PAULO - COMADESPE

DICIONÁRIO É LANÇADO NA CONVENÇÃO DE PASTORES DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS DE SÃO PAULO - COMADESPE
O veterano pastor José Ezequiel da Silva, presidente da Comadespe, é presenteado com um dicionário
O autor esteve presente na 73ª assembléia geral da Comadespe, realizada durante os dias 28 a 31 de janeiro, na aprazível cidade mineira de São Lourenço. A convite do vice-presidente-executivo da Convenção, pastor Carlos Roberto Silva (http://www.pointrhema.blogspot.com/), nos dias 30 e 31, o autor apresentou a obra para cerca de mil pastores e também para cerca de 500 mulheres reunidas no 18º Encontro da Comadespe Feminina, no Hotel Guanabara.
Houve uma grande procura pelo Dicionário e todos exemplares do estande da CPAD foram vendidos.
Veja as fotos:

MARCELO CRIVELLA É PRESENTEADO COM UM DICIONÁRIO E RECEBE UM EXEMPLAR PARA BISPO EDIR MACEDO

MARCELO CRIVELLA É PRESENTEADO COM UM DICIONÁRIO E RECEBE UM EXEMPLAR PARA BISPO EDIR MACEDO
Por ocasião da posse de uma nova secretária municipal (Sueli Amaral) da cidade de São Gonçalo (RJ), em 16 de janeiro, o autor presenteou o bispo e senador Marcelo Crivella, da Igreja Universal do Reino de Deus, com um exemplar do Dicionário do Movimento Pentecostal, numa cortesia da CPAD. Também, o autor entregou ao senador um exemplar dedicado ao bispo Edir Macedo, fundador e líder da Igreja Universal. A prefeita da cidade, professora Aparecida Panisset, que é evangélica, também recebeu um exemplar das mãos do autor.
O senador Marcelo Crivella, a história do bispo Edir Macedo e da Igreja Universal do Reino de Deus constam nas páginas 2, 3, 130 a 132, 374 a 379 e 854 a 857 do Dicionário.

Veja as fotos abaixo:

DICIONÁRIO É LANÇADO NA SEDE DA IGREJA MISSIONÁRIA EVANGÉLICA MARANATA - RIO DE JANEIRO

DICIONÁRIO É LANÇADO NA SEDE DA IGREJA MISSIONÁRIA EVANGÉLICA MARANATA - RIO DE JANEIRO
O autor dedicou um Dicionário ao pastor Paulo Cesar Brito, presidente da Igreja Maranata
Na noite do dia 16 de dezembro, domingo, o autor esteve presente no culto da Igreja Missionária Evangélica Maranata, na Tijuca, Rio de Janeiro. O autor calorosamente recepcionado pelo conhecido pastor e cantor Paulo Cesar Brito. No culto, em que estiveram presentes cerca de 1.500 pessoas e a maioria dos pastores das igrejas Maranata no Rio de Janeiro, o autor teve a oportunidade de apresentar o Dicionário e dedicar um exemplar ao pastor da igreja. Também fez parte do conselho de ordenação de mais um pastor e do reconhecimento de quatro novos pastores que foram integrados ao Ministério da Igreja Maranata. O recém-ordenado pastor, David Nocodem, pregou sobre o dom de línguas e, em seguida, pastor Paulo Brito convidou para vir à frente do altar os crentes que desejavam ser batizados no Espírito Santo. O autor do Dicionário, pastor Isael de Araujo, foi convidado a orar pelas dezenas de pessoas que vieram à frente.
A Igreja Missionária Evangélica Maranata é fruto do movimento de renovação espiritual que se alastrou na década de 60 entre membros de igrejas tradicionais, entre eles, Dr. Acyoli e Zenilda, fundadores da igreja. O avivamento família Brito, de origem presbiteriana, influenciou o ministério de importantes pastores denominacionais, tais como Daniel Bonfim, Cassiano Rodrigues, Vilarindo Lima e Antônio Barbosa Lima. Além de ser a responsável pela conversão ao evangelho de centenas pessoas das classes média e alta do Rio de Janeiro.
Pastor Paulo Brito, também médico, estar na direção da Igreja Maranata desde 1978.
Veja abaixo mais fotos:

LANÇAMENTO NA ASSEMBLÉIA DE DEUS DE BENTO RIBEIRO - RJ

LANÇAMENTO NA ASSEMBLÉIA DE DEUS DE BENTO RIBEIRO - RJ
Pastor Horácio da Silva Júnior recebe um exemplar do Dicionário das mãos do autor, pastor Isael de Araujo
Em 16 de dezembro, das 14:00 às 16:30, o autor esteve presente na última reunião dos obreiros integrantes do Ministério Boa Esperança da Assembléia de Deus de Bento Ribeiro (Rio de Janeiro), com mais de 200 congregações e igrejas filiadas, presididas pelo pastor Horácio da Silva Júnior.
O histórico Ministério da AD de Bento Ribeiro foi fundado pelo pastor Horácio da Silva em 1945 e, em 1976, passou a ser presidido pelo seu filho, pastor Horácio da Silva Júnior.
Pastor Horácio da Silva Júnior, é um conhecido líder das Assembléias de Deus, tendo sido importantes cargos na CGADB e na Convenção das ADs no Rio de Janeiro. De 1987 a 1993, ele exerceu o cargo de diretor-executivo da CPAD.
Abaixo, fotos do lançamento em Bento Ribeiro:

AUTOR DEDICA DICIONÁRIO AO PRESIDENTE DA CONFRADERJ - RIO DE JANEIRO

AUTOR DEDICA DICIONÁRIO AO PRESIDENTE DA CONFRADERJ - RIO DE JANEIRO
Pastor Temóteo Ramos de Oliveira, à direita, agradeceu a homenagem do autor
Na tarde do dia 8 de dezembro, após comparecer à reunião convencional dos pastores membros da Ceader, o autor esteve presente na Assembléia de Deus do Rio de Janeiro, no bairro de Benfica, e homenageou o pastor Temóteo Ramos de Oliveira, presidente da AD local, da AD de Petrópolis, presidente da Confraderj e 2o vice-presidente da Mesa Diretora da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil.
Veja as fotos:

DICIONÁRIO É APRESENTADO AOS PASTORES DA CEADER - RIO DE JANEIRO

DICIONÁRIO É APRESENTADO AOS PASTORES DA CEADER - RIO DE JANEIRO
O autor ao lado do pastor Samuel Baptista Lessa, presidente da Ceader, e de líderes das Assembléias de Deus no Rio de Janeiro
Os ministros convencionais da Ceader, reunidos em 8 de dezembro na Assembléia de Deus de Belford Roxo (pastor Josivaldo C. de Souza), baixada fluminense, receberam a visita do autor do Dicionário. Pastor Isael explicou o que é a obra e dedicou um exemplar ao presidente da Convenção Estadual. O autor também compareceu à reunião da Ufaderj (União Feminina das Assembléias de Deus no Rio de Janeiro) e falou sobre o trabalho de dezenas de mulheres mencionadas no Dicionário.
Veja abaixo, fotos da visita à Ceader:

05 DE DEZEMBRO

DICIONÁRIO É INDICADO UM DOS DEZ MELHORES ACONTECIMENTOS EVANGÉLICOS DO ANO PELO BLOG DO PR. ALTAIR GERMANO

Leia no Blog do Pr. Altair Germano.

DICIONÁRIO É APRESENTADO PARA CENTENAS DE PASTORES DA ASSEMBLÉIA DE DEUS DO BELENZINHO

DICIONÁRIO É APRESENTADO PARA CENTENAS DE PASTORES DA ASSEMBLÉIA DE DEUS DO BELENZINHO
O autor dedicou um exemplar ao pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente do Ministério da Assembléia de Deus do Belenzinho, na cidade de São Paulo, considerado o maior Ministério assembleiano.
Em 3 de dezembro, o autor esteve presente na tradicional reunião geral do Ministério da Assembléia de Deus do Belenzinho. Mais de 2.000 obreiros (pastores, evangelistas e presbíteros) do grande Ministério estiveram reunidos no último encontro de 2007. O autor deu uma palavra sobre a obra e dedicou um exemplar ao líder da igreja.
Logo após, o autor esteve na filial da CPAD em Belenzinho, autografando os exemplares adquiridos pelos obreiros.

DICIONÁRIO É LANÇADO EM ENCONTRO GERAL DE OBREIROS DA AD DE DUQUE DE CAXIAS - RJ

DICIONÁRIO É LANÇADO EM ENCONTRO GERAL DE OBREIROS DA AD DE DUQUE DE CAXIAS - RJ
Francisco Libório, pastor-presidente do Ministério da Assembléia de Deus de Duque de Caxias, homenageado pelo autor com um exemplar do Dicionário
A histórica AD de Duque de Caxias, que foi pastoreada por Thales Caldas, Belarmino Pedro Ramos e Júlio Henrique Gomes, recebeu em 25 de novembro, a visita do autor do Dicionário do Movimento Pentecostal.
O autor foi convidado para realizar o lançamento da obra na reunião geral dos obreiros (pastores, evangelistas, presbíteros, diáconos e diaconisas) do campo realizada das 14:30 às 17:30.
O autor, acompanhado de sua esposa, Arilene Moraes, e de seus cunhados Derilza (missionária na Argentina) e Paulo Marques, falou para cerca de 500 obreiros sobre a importância da obra.
Todos os exemplares disponíveis foram adquiridos pelos obreiros e vários irmãos fizeram reservas.
O lançamento na igreja de Duque de Caxias, liderada pelo ilustre pastor Francisco Libório, foi um sucesso para a glória de Deus.

AUTOR REALIZA CULTO EM AÇÕES DE GRAÇA E LANÇAMENTO NA ASSEMBLÉIA DE DEUS DE NITERÓI

AUTOR REALIZA CULTO EM AÇÕES DE GRAÇA E LANÇAMENTO NA ASSEMBLÉIA DE DEUS DE NITERÓI
Pastor Isael de Araujo dedicou um exemplar do Dicionário ao pastor-presidente da Adenit, Gessé Adriano da Silva
Em 18 de novembro, aconteceu, na histórica AD de Niterói, no bairro do Fonseca, o culto em ações de graça pelo lançamento do Dicionário do Movimento Pentecostal. Estiveram presentes, além dos membros e obreiros da igreja, vários convidados do autor, entre eles, o pastor Adilson Soares da Fonseca, ex-pastor da igreja, e filho do pioneiro das Assembléias de Deus na região de Niterói e São Gonçalo, pastor Moysés Soares da Fonseca.
Após o culto, houve uma sessão de autógrafos para as pessoas que adquiriram a obra.



O autor, juntamente com a sua família, agradeceu aos membros da igreja onde é pastor-auxiliar, e aos seus familiares e convidados que prestigiaram o evento, as orações e apoio ao trabalho de três anos de pesquisas
Aguarde, em breve, mais fotos do culto na AD de Niterói.

DICIONÁRIO É APRESENTADO NO CENTRO EVANGELÍSTICO INTERNACIONAL

DICIONÁRIO É APRESENTADO NO CENTRO EVANGELÍSTICO INTERNACIONAL
Pastor Custódio Rangel Pires (à direita) agradeceu ao autor a lembrança do seu nome e da família Rangel como um dos verbetes do Dicionário
Em 11 de novembro, domingo pela manhã, pastor Isael de Araujo visitou o Centro Evangelístico Internacional em Icaraí, Niterói (RJ) e homenageou o seu fundador e presidente de honra, pastor Custódio Rangel Pires, com um exemplar do Dicionário. Pastor Custódio Rangel Pires, empresário e dono das indústrias Plastigel, é o presidente da Adhonep e foi diretor executivo da CPAD de 1979 a 1987.

DICIONÁRIO É LANÇADO ENTRE PASTORES DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS

Em 30 de outubro (terça-feira), ocorreu o primeiro evento de lançamento do Dicionário do Movimento Pentecostal.
O diretor executivo da CPAD, Ronaldo Rodrigues de Souza, apresentou um exemplar para dezenas de líderes das Assembléias de Deus reunidos no 2o Simpósio Jurídico ocorrido no auditório da sede da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil (CGADB), no bairro de Vicente de Carvalho, no Rio de Janeiro.
Falaram a respeito da obra, o pastor Claudionor de Andrade (gerente de Publicações da CPAD) e o autor, pastor Isael de Araujo.
O pastor Kemuel Sotero Pinheiro, 1o vice-presidente do Conselho Administrativo da CPAD e presidente da AD de Aribiri, Vila Velha - ES, entregou o primeiro exemplar do Dicionário ao pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB.
Pastor José Wellington Bezerra parabenizou a CPAD e o autor pelo lançamento, e dedicou a obra a Deus em oração juntamente com todos os pastores presentes.
À tarde do dia 30 e durante todo o dia 31 (quarta-feira), o autor, pastor Isael de Araujo, permaneceu na livraria da CPAD, ao lado da sede da CGADB, autografando para os clientes.

Da esquerda para direita, pastor Kemuel Sotero, o diretor-executivo da CPAD, o pastor José Wellington, o autor e o gerente de publicações da CPAD, apresentando o Dicionário do Movimento Pentecostal

FALE COM O AUTOR

Perguntas ao autor ou sugestões para o Dicionário, escreva para:

isael.araujo@cpad.com.br

VOCÊ TAMBÉM PODE SUGERIR TEMAS PARA ARTIGOS DESTE BLOG. ENVIE SUA SUGESTÃO PARA O AUTOR.